Slider



Quando o recalque é forte, não há nada que segure!

O álbum póstumo do rei do pop surpreendeu a todos. Single lançado e músicas que "vazaram" já estão praticamente em todas as rádios. O álbum foi lançado oficialmente na terça-feira (13) e já está no topo em mais de 50 países, 54 para ser exato, sendo cotado para assumir o topo da Billboard. Mesmo depois de morto, rei que é rei não perde a majestade, não é mesmo? E isso é só o começo...


Incomodado com a repercussão, Patrick Carney, integrante do Black Eyed Peas, resolveu opinar sobre o álbum póstumo de Michael e acabou falando o que muitos se assustaram. O integrante julgou o álbum como "uma tremenda bosta" em recente entrevista a revista Rolling Stone. O pior foi o complemento da frase - "Tipo, ele teve que morrer e passar três anos para que isso fosse lançado" - tipo, o integrante não sabe fazer conta, pois Michael Jackson morreu em 2009. Claro que os fãs ficaram revoltados e a opinião do integrante polemizou todo o universo da música.

Mudando de "pato para ganso", ontem (14) teve o lançamento de "Love Never Felt So Good", música em parceria com Justin Timberlake. Vale a pena assistir, dá um PLAY aí!


#GIOVANESHEHERAZADE

No mínimo ridículo. Julgar um álbum póstumo, praticamente uma herança na história da música, só seria válido se fosse crítico a letra, capa de single e até videoclipe, mas generalizar misturando a carreira de Michael e o tempo que ele levou (ou não) para lançar esse álbum, é implorar holofotes para a mídia. Mas quem é Patrick Carney mesmo? E Michael Jackson? A comparação fica a livre e espontâneo raciocínio, e até lá, a gente espera "Xscape" chegar no topo das listas musicais no mundo.
Não basta querer criticar, tem que exigir os cinco minutos de fama.





© Copyrighted: OWN.Art Ideas - Todos os direitos reservados a Giovane Almeida